Blog

A Capacidade de Reinventar-nos

Chegamos a este mundo desprovidos de um “Manual do Usuário”. Com o passar dos anos vamos nos descobrindo enquanto seres humanos em meio a “outros tantos seres iguais a nós”, só que não! Somos, no fundo, muito diferentes uns dos outros. E é na adolescência que descobrimos que essas diferenças existem. A partir dessa etapa de nossas vidas não mais paramos de nos adaptarmos.

E quanto mais crescemos, mais desafios chegam até nós. Muitos pensam que isso é uma catástrofe, mas está muito longe de ser. Quando criamos um movimento em nossas vidas, quer seja ele pessoal ou profissional, a vida começa a exigir testemunhos de que se está pronto para o que escolhemos fazer de nossas vidas. Esses desafios nada mais são que a forma do universo nos mostrar que é preciso mais que vontade para alcançar qualquer objetivo na vida. Esses desafios servem para nos fortificar e mostrar que temos capacidades que ainda não conhecemos e que muitas estão armazenadas dentro de nós, em nosso “HD Central” (Consciência) e não no “Pen Drive” (Cérebro Humano). Em cada noite dormida, após cada dia de experiência em matéria, acessamos nosso HD e acessamos as capacidades (fazendo downloads) que necessitamos e, se ainda não as temos, vamos estudar na matéria algo que agregue esse conhecimento necessário para realizarmos a almejada tarefa.

Quantas vezes passamos e ainda passaremos por essas necessidades? Somente no dia que formos chamados de volta à Fonte ou se desistirmos da vida e passarmos a “vegetar” enquanto seres humanos, deixando de viver nossas vidas e de ter metas que façam nossas vidas por aqui terem sentido, ou do contrário, os desafios continuarão.

Mas, e quando tudo parece perfeito em nossas vidas, quando tudo parece estar no seu lugar, temos o emprego perfeito, estamos com a pessoa perfeita ao nosso lado e nossa vida dá aquela vira volta, tomamos aquela rasteira, fazendo nosso mundo perfeito desabar? Como explicar isso? Pois é, isso acontece com todo mundo. Não sinta-se um “coitadinho” ou uma “coitadinha”. Isso precisa acontecer para que continuemos nossa jornada em busca do nosso crescimento e desenvolvimento enquanto seres humanos. Afinal de contas, a vida na Terra nada mais é que isso: APRENDIZADO! Chegamos aqui sem nada material e sairemos daqui da mesma forma. Mas nosso “software” (nosso verdadeiro SER) faz “Up loads” diários.

São esses momentos de “crises existenciais” que aprendemos a nos REINVENTARMOS! Reinventarmo-nos nada mais é que descobrir nossas capacidades natas de nos adaptarmos às mudanças que a vida nos oferece de tempos em tempos. É nesses momentos que, dramaticamente, nos revoltamos contra o mundo e até contra “Deus”, xingamos tudo e todos, esbravejamos, esperneamos, choramos, e até pensamos que nossa vida acabou.

Mas, para nossa surpresa o dia seguinte continua a existir e o mundo está lá só nos olhando (quando não está rindo da nossa cara) e descobrimos que existe vida depois das crises existenciais, que até conseguimos ser felizes novamente.

Fazer parte da vida existente aqui na Terra é uma decisão única e exclusiva nossa, individual e intransferível. Nossa vida é uma tremenda escola e cabe a nós nos dedicarmos para passar de ano nela. Somos seres livres e com capacidades de adaptação e criação infinitas. Solte-se, vibre, curta e realize-se como pessoa e como profissional. O mundo está louco para conhecer você e suas capacidades.

E, se depois de ler essas linhas você aceitar uma dica, eu lhe digo: “Não importa quem você seja ou resolva ser, SEJA O MELHOR VOCÊ MESMO para VOCÊ e para o MUNDO! Deixe sua marca, as pessoas a verão, mas se essa marca será positiva ou negativa para ajudar e influenciar as pessoas que a perceberem, ISSO CABE A VOCÊ DECIDIR!

Jorge Azevedo

Jorge Azevedo

Deixe seu comentário

Fechar Menu